Ir direto para o conteudo
Recursos de Acessibilidade
Imagem de Pessoas

Embarque Digital

Com o objetivo de ofertar formação na área de tecnologia, melhorar a empregabilidade dos jovens, e consequentemente, impactar positivamente a economia do polo de tecnologia e inovação da cidade através da ampliação da oferta de mão de obra qualificada para o setor, a Prefeitura do Recife, em parceria com o Porto Digital, lançou o Programa Embarque Digital. Coordenado pela Secretaria de Educação do Recife, o Programa tem como foco principal estudantes egressos da rede pública. Ao todo serão 2.000 vagas abertas até 2024, num investimento total de R$ 30 milhões. A ação faz parte do Programa Recife Virado, com ações voltadas para o momento de virada da economia, após o avanço da vacinação e melhora dos indicadores da pandemia.

Custeados pela gestão municipal, o Porto Digital desenvolverá cursos através do mapeamento de vagas no mercado trabalho e oferta de uma residência tecnológica altamente inovadora. É importante frisar que o programa beneficia jovens egressos da rede pública, sendo que 50% destas vagas deverão ser preenchidas por pessoas negras ou pardas, tendo como um dos critérios de desempate a prioridade para mulheres.

Durante a concepção do programa, observou-se que a falta de força de trabalho adequadamente qualificada para desempenhar funções tecnológicas é um desafio, não apenas na capital pernambucana, mas no Brasil e no mundo. Em Pernambuco, as empresas de tecnologia enfrentam dificuldade para suprir a demanda por profissionais. No Porto Digital, no final de 2020, o mercado contabilizava mais de 2500 vagas em aberto nas 340 empresas que integram o parque, mesmo com uma contratação de mais de 1700 colaboradores ao longo do ano. Soma-se a isso a expectativa da oferta de cerca de 3000 novas vagas ao longo deste ano de 2021. A falta de experiência ou de qualificação profissional no perfil adequado foi o principal motivo para o não preenchimento destas vagas, segundo 43% das empresas do parque tecnológico.

Com o objetivo de superar este desafio, o Programa Embarque Digital vai contemplar quatro grandes eixos: mapeamento qualitativo e quantitativo das demandas do setor produtivo da cidade do Recife nas necessidades de mão de obra qualificada em tecnologia; desenho de cursos de tecnologia que atendam as demandas do mercado, controle de qualidade e atualidade dos cursos durante todo o programa; oferta de cursos de graduação tecnológicos com currículo aderente às demandas do mercado; e implantação de residência tecnológica.

Inicialmente, serão ofertadas 200 vagas para os estudantes egressos da rede pública. As inscrições serão gratuitas e realizadas pela internet, através de um link disponível no Portal da Educação. A seleção para o Embarque Digital levará em consideração as notas do ENEM ou SSA, considerando as provas dos últimos cinco anos. É necessário também que o candidato tenha cursado todo o ensino médio na rede pública e os que tiveram cursado também o ensino fundamental terão prioridade no processo seletivo.

"O Embarque Digital é uma grande oportunidade para os nossos jovens estudantes egressos da rede pública. Além disso, temos o objetivo de solucionar um problema latente, que é a baixa empregabilidade destes jovens, em paralelo a outro problema econômico que temos na área, que é justamente a oferta insuficiente de mão de obra qualificada. Sem dúvidas, cenários que foram afetados pela pandemia da Covid-19. É importante destacarmos também que os estudantes selecionados para as bolsas do programa deverão firmar um compromisso de trabalhar na cidade do Recife por pelo menos dois anos após a conclusão do curso", ressalta o secretário de Educação do Recife, Fred Amancio.

"É importante destacar que esse programa não está apenas garantindo uma melhor qualificação para os jovens carentes de nossa cidade. Ele vai garantir a ocupação de vagas de empregos por esses jovens e proporcionar um ampliação mais rápida do Porto Digital e do setor de tecnologia", destaca Marcela Valença, superintendente de Pessoas e Formação do Porto Digital.

Além de mitigar os efeitos adversos da pandemia da Covid-19 na economia do Recife, especialmente na empregabilidade dos jovens estudantes recifenses, o Embarque Digital irá impactar no desenvolvimento econômico e geração de empregos na cidade, neste importante polo de tecnologia, inovação e economia criativa. É muito oportuno destacar que, embora a pandemia tenha gerado retração na maioria dos setores econômicos e elevação do desemprego, acabou elevando também a demanda geral por tecnologia, ancorada na maior busca, por exemplo, por soluções para home office e ensino híbrido no campo das atividades essenciais do mercado de trabalho e educação, passando também pela maior busca de lazer por meios digitais, retratada no crescimento do mercado de streaming e jogos digitais, entre outras tecnologias que emergem como tendências para recuperação de empregos no novo arranjo produtivo no período do pós-pandemia.


Compartilhe por Email Compartilhe no Twitter Compartilhe no Facebook Compartilhe no LinkedIn